O batismo cristão à luz da passagem material

Éder Beling

Resumo


Neste artigo, se coloca à prova duas hipóteses. A nossa primeira hipótese baseia-se no fato que a intencionalidade fundamental do batismo cristão é de agregar um novo membro à comunidade eclesiástica. Ou, à luz da intuição base de Van Gennep sobre a relação existente entre as passagens rituais e as passagens materiais, o ritual do batismo cristão deve ser elaborado a partir da dimensão espacial e esta deve deixar as suas marcas. Nossa segunda hipótese é a seguinte: as novas condições socioculturais que emergiram na Idade Média provocaram o encolhimento da passagem material no seio do ritual do batismo, porque causaram o desaparecimento da diferença social entre o “interior” e o “exterior” ou entre “nós” e os “outros”. Assim, numa situação de hegemonia religiosa, a sociedade no seu todo torna-se sagrada novamente. Portanto, desaparece, assim, a necessidade de ritualização da passagem material do “paganismo” à “fé”. Em conclusão, nós iremos tentar mostrar a relevância da nossa aproximação histórica e ritual para os temas da atualidade.

Palavras-chave


Batismo. Passagem Material. Catolicismo. Lutero.

Texto completo:

PDF